A hibridez como estratégia para potencializar a gestão da informação em bibliotecas públicas: um estudo aplicado

  • Rafaela Carolina da Silva Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho - Faculdade de Filosofia e Ciências (UNESP/FFC) Marília, SP, (Brasil)
  • Beatriz Rosa Pinheiro dos Santos Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - Faculdade de Filosofia e Ciências (Câmpus de Marília), (Brasil)
  • Ieda Pelógia Martins Damian Universidade de São Paulo - Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (USP/FFCLRP), (Brasil)
  • Rosangela Formentini Caldas

Resumen

Se parte del supuesto de que la hibridez aplicada a las bibliotecas públicas puede mejorar los procesos de gestión de la información y consecuentemente la gestión y organización del conocimiento. Los problemas de investigación son: ¿la gestión de la información puede ser influenciada por el concepto de hibridez? ¿Cómo puede la hibridez contribuir a la mejora de los procesos de gestión de la información en una biblioteca pública? El objetivo es analizar cómo la hibridez puede contribuir a la mejora de los procesos de gestión de la información en una biblioteca pública y, a través de este análisis, proponer directrices de una gestión de la información pautada por la innovación y con características hibridas. Para ello, se trata de una investigación de naturaleza cualitativa, del tipo exploratorio y de cuño práctico y teórico. Se constató que más que un proceso orientado a identificar necesidades, mapear, recoger, organizar, almacenar, acceder y compartir información, una eficiente gestión de la información en las bibliotecas puede ser definida como una filosofía gerencial que busca articular personas, herramientas e ideas para creación de proyectos que van a propiciar mayor confort y acceso a la información por parte de los usuarios.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor

Rafaela Carolina da Silva, Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho - Faculdade de Filosofia e Ciências (UNESP/FFC) Marília, SP

Bacharel em Biblioteconomia. Mestre em Ciência da Informação. Atualmente é Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCI) da Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - Faculdade de Filosofia e Ciências (Câmpus de Marília), vinculada à linha de pesquisa: Gestão, Mediação e Uso da Informação

Beatriz Rosa Pinheiro dos Santos, Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - Faculdade de Filosofia e Ciências (Câmpus de Marília)

Mestre em Ciência da Informação. Atualmente é Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCI) da Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - Faculdade de Filosofia e Ciências (Câmpus de Marília), vinculada à linha de pesquisa: Gestão, Mediação e Uso da Informação

Ieda Pelógia Martins Damian, Universidade de São Paulo - Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (USP/FFCLRP)

Doutora em Administração. Docente do departamento de Biblioteconomia e Ciências da Informação da USP, Ribeirão Preto, Brasil. Também é Docente do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UNESP, Marília, Brasil.

Rosangela Formentini Caldas

Mestre em Ciência da Informação. Doutora em Tecnologias e Sistemas de Informação pela Universidade do Minho. É docente do departamento de Biblioteconomia e Ciência da Informação da UNESP, Marília, Brasil e Docente do Programa de P´ós-Graduação em Ciência da Informação da UNESP, Marília, Brasil. 

Citas

Almeida Júnior, O. F. de. (2013). Biblioteca pública:avaliação de serviços. Londrina: Eduel.

Banwell, L., Day, J. y Ray, K. (1999). Managing organisational change in the hybrid library. Newcastle: University of Northumbria.

Barros, A. J. de. S. e Lehfeld, N. A. de. S. (2000). Fundamentos de metodologia científica:um guia para iniciação científica. São Paulo: Pearson Education do Brasil.

Beal, A. (2009). Gestão estratégica da informação:como transformar a informação e a tecnologia da informação em fatores de crescimento e alto desempenho nas organizações. São Paulo: Atlas.

Buckland, M. K. (1991). Information as thing. Journal of the American Society for Information Science, 45 (5), 351-360.

Capurro, R. (2003). Epistemologia e ciência da informação. In Anais do 5 Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação. Belo Horizonte: Escola de Ciência da Informação, UFMG.

Choo, C. C. (2003). A organização do conhecimento: como as organizações usam a informação para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões. São Paulo: Senac.

Davenport, T. H. (2002). Ecologia da informação. São Paulo: Futura.

Dewe, M. (2016). Planning public library buildings:concepts and issues for the librarian. London: Routledge.

Fonseca, J. J. S. (2002). Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC.

Gil, A. C. (1999). Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas.

Machado, E.C., Elias Junior, A.C., e Achilles, D. (2014). A biblioteca pública no espaço público: estratégias de mobilização cultural e atuação sócio-política do bibliotecário. Perspectivas em ciência da informação, 14 (esp), 115-127. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/pci/v19nspe/10.pdf

Marconi, M. A. e Lakatos, E. M. (1999). Técnicas de pesquisa. São Paulo: Atlas.

Mcgee, J. e Prusak, L. (1994). Gerenciamento estratégico da informação:aumente a competitividade e a eficiência de sua empresa utilizando a informação como uma ferramenta estratégica. Rio de Janeiro: Campus.

Moraes, C. R. B. e Fadel, B. (2009). A informação no contexto organizacional: tipos, características e usos. Ibersid, 3, 61-65. Recuperado de http://www.ibersid.eu/ojs/index.php/ibersid/article/view/3724/3485

Oliveira, J. S. P. de. (2010). A gestão da informação como suporte ao processo de tomada de decisão em uma instituição pública de ensino superior:um estudo de caso (Dissertação de Mestrado). Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal do Paraná, Curitiba. Recuperado de https://acervodigital.ufpr.br/handle/1884/24915

Oppenheim, C. y Smithson, D. (1999). What is the hybrid library? Journal of information science, 25(2), 97-112. Recuperado de http://jis.sagepub.com/content/25/2/97.full.pdf+html

Ottonicar, S. L. C.; Santos, B. R. P. e Moraes, I. S. de. (2017) Aplicabilidade da competência informacional e da organização do conhecimento no processo de gestão da informação. Revista digital de biblioteconomia e ciência da informação, 15(3), 629-646. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8649647

Pinfield, S.; Eaton, J.; Edwards, C.; Russell, R.; Wissenburg, A. y Wynne, P. (1998). Realising the hybrid library. New review of information networking, 4, 3-21. Recuperado de https://search.proquest.com/docview/57469110?accountid=8112

Ponjuán Dante, G. (2007). Gestión de información: dimensiones e implementación para el éxito organizacional. Gijón: Trea.

Saeger, M. M. M. T.; Oliveira, M. L. P.; Pinho Neto, J. A. S. e Neves, D.A.B. (2016). Organização, acesso e uso da informação: componentes essenciais ao processo de gestão da informação nas organizações. Páginas a&b, 3(6), 52-64. Recuperado de http://ojs.letras.up.pt/index.php/paginasaeb/article/view/1545

Santos, C. S. y Valentim, M. L. P. (2014). As interconexões entre a gestão da informação e a gestão do conhecimento para o gerenciamento dos fluxos informacionais. Perspectivas em gestão & conhecimento, 4(2), 19-33. Recuperado de http://www.periodicos.ufpb.br/index.php/pgc/article/view/17897

Silva, R. C. da. (2017). Gestão de bibliotecas públicas no contexto híbrido: um estudo comparativo de bibliotecas híbrida no âmbito nacional e internacional em prol do desenvolvimento de comunidades. (Dissertação de Mestrado). Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília. Recuperado de https://repositorio.unesp.br/handle/11449/150798

Silva, R. C. da. e Caldas, R. F. (2017). Las bibliotecas públicas híbridas en el contexto brasileño. Palabra clave (La Plata), 6(2). Recuperado de https://www.palabraclave.fahce.unlp.edu.ar/article/download/PCe020/8132?inline=1

Silva, A. N. de e Duarte, E. N. (2015). Proposta de um instrumento para diagnóstico da gestão da informação e do conhecimento (GIC) de forma integrada para bibliotecas universitárias. Biblionline, 11(2), 150-159. Recuperado de http://periodicos.ufpb.br/index.php/biblio/article/view/17142

Valentim, M. L. P. (2004). Gestão da informação e gestão do conhecimento: especificidades e convergências. Londrina: Infohome. Recuperado de http://www.ofaj.com.com/colunas_conteudo.php?cod=88
Publicado
2020-10-01
Cómo citar
Silva, R., Santos, B., Damian, I., & Caldas, R. (2020). A hibridez como estratégia para potencializar a gestão da informação em bibliotecas públicas: um estudo aplicado. Palabra Clave (La Plata), 10(1), e110. https://doi.org/10.24215/18539912e110
Sección
Avances de investigación