Catalogação de histórias em quadrinhos à luz da semiótica da cultura

Contenido principal del artículo

Etefania Cristina Pavarina
Zaira Regina Zafalon

Resumen

A pesquisa discute a análise documental de histórias em quadrinhos a partir de aspectos semióticos com a finalidade de garantir a sua recuperação nas bibliotecas pelo usuário. A catalogação de histórias em quadrinhos apresenta problemas e dificuldades haja vista sua configuração como recurso que integra a linguagem verbal e não-verbal. O objetivo desta pesquisa, de cunho exploratório, caráter qualitativo e natureza aplicada, é investigar as relações que podem ser estabelecidas entre a catalogação e a semiótica da cultura com vistas a contribuir com as bases teóricas e epistemológicas da organização e representação da informação de histórias em quadrinhos. Por meio de procedimentos bibliográficos, os resultados são traçados com uso do método de análise de conteúdo. Os conceitos desenvolvidos na semiótica da cultura podem contribuir para a catalogação, principalmente nos processos de leitura documental, análise de assunto e catalogação de assunto. Os resultados mostram que, a partir dos conceitos da semiótica da cultura, é possível definir aspectos da semiosfera do autor e do catalogador visto que ambas permeiam a construção do registro bibliográfico de histórias em quadrinhos. Conclui-se que o catalogador, como mediador, é responsável pela compreensão dos códigos culturais que compõem a semiosfera das histórias em quadrinhos, garantindo ao usuário, por meio de tradução e transcodificação, condições para satisfazer suas necessidades informacionais.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Detalles del artículo

Cómo citar
Pavarina, E. C., & Zafalon, . Z. R. (2022). Catalogação de histórias em quadrinhos à luz da semiótica da cultura. Palabra Clave (La Plata), 12(1), e169. https://doi.org/10.24215/18539912e169
Sección
Artículos de temática libre

Citas

Abud, H. L. (2012). Catalogação de histórias em quadrinhos: uma metodologia de trabalho. Em Encontro Nacional de Catalogadores, Rio de Janeiro, Brasil.

Américo, E. V. (2012). Alguns aspectos da semiótica da cultura de Iúri Lótman (Tese de Doutorado), Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado em https://teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8155/tde-07112012-124602/pt-br.php

Bakhtin, M. M. (1997). Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes. Recuperado em https://www.escrevendoofuturo.org.br/arquivos/6479/bakhtin-mikhail-estetica-da-criacao-verbal-sao-paulo-martins-fontes-2003.pdf

Chartier, R. (2012). O que é um autor? Revisão de uma genealogia. São Carlos: EdUFSCar.

Culbertson, A. & Jackson, P. (2016). Comics and the modern library catalog: new rules for breaking the rules, The serials librarian, 71(3-4), 162-172. Recuperado em https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/0361526X.2016.1244799

Dias, E. W. & Naves, M. M. L. (2007). Análise de assunto: teoria e prática. Brasília: Thesaurus. Recuperado em http://biblioteca.fespsp.org.br:8080/pergamumweb/vinculos/000008/000008f5.pdf

Dyer, M. A. (2014). Full speed ahead: the challenges of cataloging a Historic Editorial Cartoon Collection. Art documentation. journal of the Art Libraries Society of North America, 33(2), 279-294.

Foucault, M. (2001). O que é um autor? Em M. Foucault. Ditos e escritos: estética: literatura e pintura, música e cinema (pp. 264-298). Rio de Janeiro: Forense Universitária.

Gomes, T. P. D. (2015). A charge é o assunto: análise documentária de charge. (Dissertação de mestrado), Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro. Recuperado em https://app.uff.br/riuff/handle/1/21767

Gomes, T. P. D. (2018). Desafios e perspectivas para a organização de charges. Revista conhecimento em ação, 3, 92-106. Recuperado em https://brapci.inf.br/index.php/res/v/109298

Lotman, I. M. (1979). Sobre o problema da tipologia da cultura. In B. Schnaiderman, (Org.), Semiótica russa (pp. 31-41). São Paulo: Perspectiva.

Lotman, I. M. (1982). Estructura del texto artístico. Moscou: Editorial Iskusstvo.

Lotman, I. M. (1996). La semiosfera I: semiótica de la cultura y del texto. Madrid: Cátedra.

Machado, I. (2003). Escola de Semiótica: a experiência de Tártu - Moscou para o estudo da cultura. São Paulo: Ateliê Editorial.

Markham, G. W. (2009). Cataloging the publications of dark horse comics: one publisher in an academic catalog. The Journal of academic librarianship, 35(2), 62-169. Recuperado em https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S009913330900010X

Morigi, J. V., Massoni, L. F. H. & Loureiro, T. R. (2016). Apropriações e usos das histórias em quadrinhos na literatura de ciência da informação. Informação & informação, 21(1), 56-79. Recuperado em https://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/24082

Mortimer, M. (2007). Learn descriptive cataloging. 2 [s.l.]: TotalRecall Publications.

Oliveira, M. J. A. (2014). As histórias em quadrinhos como fonte de informação: uma leitura de fábulas no âmbito da Ciência da Informação (Dissertação de Mestrado), Universidade Federal Fluminense, Brasil. Recuperado em https://app.uff.br/riuff/handle/1/7493

Oliveira, M. J. A. & Nóbrega, N. G. A. (2013). Conhecer para mediar: investigação sobre as pesquisas com quadrinhos em biblioteconomia e ciência da informação. Em Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, Florianópolis, Brasil. Recuperado em https://www.brapci.inf.br/index.php/article/download/40431

Panofsky, E. (1991). Significado nas artes visuais. São Paulo: Perspectiva.

Pavarina, E. C.& Zafalon, Z. R. (2019). Análise de imagens em histórias em quadrinhos: uma proposta. Em T. H. B. Barros & N. B. Tognoli (Org.). Organização do conhecimento responsável: promovendo sociedades democráticas e inclusivas (pp. 390-397). Belém: Editora da UFPA. Recuperado em https://brapci.inf.br/index.php/res/download/125334

Pavarina, E. C. (2021). Contribuição dos estudos semióticos para a catalogação de histórias em quadrinhos (Dissertação de Mestrado), Universidade Federal de São Carlos, São Carlos. Recuperado em https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/14287?show=full

Ribeiro, R. C. S. & Cordeiro, R. I. N. (2007). A caricatura na perspectiva da representação documentária. Em Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação. Salvador da Bahía, Brasil. Recuperado em https://brapci.inf.br/index.php/res/v/172501

Rieber, J. N. & Cassaday, J. (2015). Capitão América: o novo pacto. São Paulo: Editora Salvat.

Saussure, F. (2006). Curso de linguística geral. São Paulo: Editora Cultrix.

Scott, R. W. (1990). Comics librarianship: a handbook. McFarland & Company Incorporated Pub.

Shatford, S. (1986). Analyzing the subject of a picture: a theoretical approach. Cataloging and classification quarterly, 6(3), 39-62. Recuperado em https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1300/J104v06n03_04

Silva, N. M. (2001). Elementos para a análise das histórias em quadrinhos. In: Congresso Brasileiro da Comunicação, Campo Grande, Brasil. Recuperado em http://www.portcom.intercom.org.br/pdfs/145679190592438538598866043670438455063.pdf

Souza, E. & Toutain, L. D. B. O. (2010). Histórias em quadrinhos: barreiras para a representação documental. Ponto de acesso, 4(1). Recuperado em https://periodicos.ufba.br/index.php/revistaici/article/view/3930

Tarulli, L. (2010). Cataloging and problems with Dewey: creativity, collaboration and compromise. In R.G. Weiner (ed.), Graphic novels and comics in libraries and archives. essays on readers, research, history and cataloging (pp. 213–221). Jefferson, NC: McFarland.

Vergueiro, W. C. S. (2005). Histórias em quadrinhos e serviços de informação: um relacionamento em fase de definição. DataGramaZero, 6(2). Recuperado em https://brapci.inf.br/index.php/res/v/5643

Vernadsky, V. I. (1967). The biosphere. Moscow: Mysl Publishing House.

Wu, Y. (2013). Indexing historical, political cartoons for retrieval. Knowledge organization, 40(3), 283-294. Recuperado em https://www.ergon-verlag.de/isko_ko/downloads/ko_40_2013_5_a.pdf

Zafalon, Z. R. (2012). Scan for MARC: princípios sintáticos e semânticos de registros bibliográficos aplicados à conversão de dados analógicos para o formato MARC 21 bibliográfico (Tese de doutorado), Universidade Estadual Paulista, Marília. Recuperado em https://repositorio.unesp.br/handle/11449/103386

Zafalon, Z. R. & Dal'Evedove, P. R. (2016). Representação documental: pesquisa e ensino. Em Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, Salvador da Bahía, Brasil. Recuperado em https://brapci.inf.br/index.php/res/v/191257