Indexação de obras de ficção em bibliotecas universitárias: avaliação e adequação do Modelo para indexação de ficção (MENTIF)

  • Mariângela Spotti Lopes Fujita UNESP - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho http://orcid.org/0000-0002-8239-7114
  • Deise Maria Antonio Sabbag USP - Universidade de São Paulo http://orcid.org/0000-0001-6392-4719
  • Luciana Beatriz Piovezan dos Santos UNESP - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
  • Rosane Rodrigues de Barros Ribas UNESP - Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho
  • Fábio Sampaio Rosas
  • Marcia Correia Bueno Degasperi UNESP - Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho

Resumen

A indexação de obras de ficção para catálogos de bibliotecas universitárias necessita de metodologia apropriada à estrutura textual de narrativa de ficção. A falta de uma metodologia de indexação limita a representação e recuperação de assuntos no catálogo. A proposta metodológica do Modelo de Indexação de ficção (MENTIF) amplia pontos de acesso de assunto aos registros bibliográficos na recuperação desses conteúdos por outros termos diferentes da representação de forma “literatura de ficção”.  A investigação sobre indexação de obras de ficção tem como objetivo o relato da avaliação e adequação do Modelo para Indexação de Ficção (MENTIF) realizada por pesquisadores e catalogadores. Para isso foram realizadas quatro etapas de avaliação que incluíram análise de registros bibliográficos e aplicação de questionários para levantamento de dados sobre satisfação e insatisfação. Os resultados obtidos proporcionaram a adequação do MENTIF conforme estratégias cognitivas e sociocognitivas dos profissionais catalogadores e em função da restrição de tempo para a tarefa. 

Descargas

Los datos de descarga aún no están disponibles.

Biografía del autor

Mariângela Spotti Lopes Fujita, UNESP - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

Docente Permanente do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UNESP - Campus de Marília

Área e linha de pesquisa: Organização e Representação do Conhecimento

Deise Maria Antonio Sabbag, USP - Universidade de São Paulo

Departamento de Educação, Informação e Comunicação da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Prêto da USP

Área e linha de pesquisa: Organização e Representação do Conhecimento

Luciana Beatriz Piovezan dos Santos, UNESP - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Faculdade de Filosofia e Ciências, Campus de Marília, Universidade Estadual Paulista (UNESP)

Área e linha de pesquisa: Organização e Representação do Conhecimento

Rosane Rodrigues de Barros Ribas, UNESP - Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho

Universidade Estadual Paulista (UNESP), Bibliotecária do Grupo de Informações Documentárias da Reitoria

Área e linha de pesquisa: Organização e Representação do Conhecimento

Marcia Correia Bueno Degasperi, UNESP - Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho

Universidade Estadual Paulista (UNESP), Bibliotecária da Biblioteca Campus de Rio Claro

Área e linha de pesquisa: Organização e Representação do Conhecimento

Citas

Andersson, R., & Holst, E. (1996). Indexes and other depictions of fiction: a new model for analysis empirically tested. Svensk Biblioteksforskning/Swedish Library Research, 2-3, 77-95.

Baker, E. A. (1899). The classification of fiction. Library World, 1(11), 198-200.

Beghtol, C. (1986). Bibliographic classification theory and text linguistics: about ness analysis, intertextuality and the cognitive act of classifying documents. Journal of documentation, 42(2), 84-113. https://dx.doi.org/10.1108/eb026788

Beghtol, C. (1989). Access to fiction: a problem in classification theory and practice, part 1. International Classification, 16(3), 134-140.

Beghtol, C. (1992). Toward a theory of fiction analysis for information storage and retrieval. Proc. 5th Int. Study Conf. On Classification Research, Toronto, Canada, 6, 24-28. Amsterdam: Elsevier.

Beghtol, C. (1994a). Domain analysis, literary warrant, and consensus: the case offiction studies. Journal of the American Society for Information Science, 46(1), 30-44.

Beghtol, C. (1994b). The classification of fiction: the development of system based on theoretical principles. Metuchen: Scarecrow.

Beghtol, C. (1997). Stories: applications of narrative discourse analysis to issues in information storage and retrieval. Knowledge Organization, 24(2), 64-71.

Bell, H. K. (1991). Indexing fiction: a story of complexity. The Indexer, 17(4), October. Recuperado de https://www.theindexer.org/files/17-4/17-4_251.pdf

Brewer, W. F. (1984). The story schema: universal and culture-specific properties. Em Literacy, language and learning: the nature and consequences of reading and writing. Cambridge: Cambridge University Press. Recuperado de https://www.ideals.illinois.edu/bitstream/handle/2142/17673/ctrstreadtechrepv01984i00322_opt.pdf?sequence=1

Burgess, L. A. (1936). A system for the classification and evaluation of fiction. The library world, 38.

Eriksson, R. (2005). The classification and indexing of imaginative literature. Charlotte: NC.

Fiorin, J. L. (2011). Elementos de análise do discurso. 15° ed. São Paulo: Contexto.

García-Marco, F. J. et al. (2010). Knowledge organization on fiction and narrative documents: a challenge in the age of multimedia revolutions. Em C. Gnolli & F. Mazzocchi (Org.), Paradigms and conceptual systems in knowledge organization. (pp. 262-268). Wurzburg: Ergon

Guimarães, J. A. C., Moraes, J. B. E., Guarido, e M. D. M. (2007). Analisis documental de contenido de textos narrativos: bases espistemológicas y perspectivas metodológicas. Em F. J. García-Marco (Org.), Avances y perspectivas en sistemas de información y documentación en entorno digital (pp. 93-100). Zaragoza: Prensas Universitarias de Zaragoza.

Harrel, G. (1985). The classification and organization of adult fiction in large American public libraries. Public Libraries, 24(1), 13-14.

Hayes, S. (1992). Enhanced catalog access to fiction: a preliminary study. Library resources & technical services, 36(4), 441-459.

Hidderley, R., & Rafferty, P. (1997). Democratic indexing: an approach to the retrieval of fiction. Information Services and Use, 17(2-3), 101-109.

Jansson, E., & Sodervall, B. (1987). Tesaurus for index eringavsk on litteratur. Boras: Hogsk.

Lancaster, F. W. (2004). Indexação e resumos. Brasília DF: Briquet de Lemos.

Macpherson, R. (1987). Children’s literature indexes atmora y house. Library Review, 36(4), 254-260. https://dx.doi.org/10.1108/eb012850

Moraes, J. B. E. de (2011). A questão do about ness no texto narrativo de ficção: perspectivas metodológicas para a Ciência da Informação. 2011. 81f (Tese Livre-Docência). Faculdade de Filosofia e Ciências de Marília, Universidade Estadual, Marília.

Negrini, G. (1995). Thesaurus di letteratura italiana: aggiornamento al 30 dicembre 1994. Roma: C.N.R.

Nielson, H. J. (1997). The nature of fiction and its significance for classification and indexing. Information Services and Use, 17(2-3), 171-182.

Olderr, S. (1991). Olderr’s fiction subject headings: a supplement and guide to the LC thesaurus. Chicago: American Library Association.

Pejtersen, A. M., & Austin, J. (1983). Fiction retrieval: experimental design and evaluation of a search system based on user’ value criteria (part 1). Journal of documentation, 39(4), 230-246. https://dx.doi.org/10.1108/eb026750

Rafferty, P. (2001). The representation of knowledge in library classification schemes. Knowledge Organization, 28(4), 180-191. Recuperado de https://www.academia.edu/494322/The_representation_of_knowledge_in_library_classification_schemes

Ranta, J. (1991). The new literary scholarship and a basis for increased subject catalog access to imaginative literature. Journal of librarianship and information science, 3-26. https://dx.doi.org/10.1300/J104v14n01_02

Ruthrof, H. (1981). The reader’s construction of narrative. London: Routledge & Kegan Paul.

Saarti, J. (1997). Feeding with the spoon, or the effects of shelf classification of fiction on the loaning of fiction. Information Services & Use, 17(2-3), 159-169.

Saarti, J. (1999a). Fiction indexing and the development of fiction thesauri. Journal of Librarianship and Information Science, 31(2), 85-92. https://dx.doi.org/10.1177/096100069903100203

Saarti, J. (1999b). Aspects of fiction alliterature content description: consistency of the abstracts and subject indexing of novels by public library professionals and client (in finnish). (Ph. D. thesis). University of Oulu.

Saarti, J. (2002). Consistency of subject indexing of novels by public library professionals and patrons. Journal of Documentation, 58(1), 49-65. https://dx.doi.org/10.1108/00220410210425403

Sabbag, D. (2017). Orientações para uso do MENTIF (Metodologia para Indexação de Ficção). Em Universidade Estadual Paulista (Unesp). (2014) Coordenadoria Geral de Bibliotecas (2017). Manual de política de indexação para as bibliotecas universitárias da Unesp [recurso eletrônico] / coordenação: Mariângela Spotti Lopes Fujita. 1° ed. rev. e ampl (pp.19-21). São Paulo: Unesp. Recuperado de https://www.biblioteca.unesp.br/portal/arquivos/manual-politica-indexacao-2017.pdf

Sabbag, D. M. A. (2013). Análise documental em textos narrativos de ficção: subsídios para o processo de análise (Tese de Doutorado). Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Faculdade de Filosofia e Ciências, Marília, São Paulo. Recuperado de https://repositorio.unesp.br/handle/11449/103384

Spiller, D. (1980). The provision of fiction for publiclibraries. Journal of librarianship and information, 1, October. Recuperado de http://journals.sagepub.com/doi/pdf/10.1177/096100068001200404

Tatit, L. (2007). Abordagem do texto. Em J. L. Fiorin (Org),Introdução à linguística: I: objetos teóricos (pp. 187-209). São Paulo: Contexto.

Universidade Estadual Paulista - Unesp (2014). Coordenadoria Geral de Bibliotecas (2017). Manual de política de indexação para as bibliotecas universitárias da Unesp [recurso eletrônico] / coordenação: Mariângela Spotti Lopes Fujita. 1° ed. rev. e ampl. São Paulo: Unesp. Recuperado de https://www.biblioteca.unesp.br/portal/arquivos/manual-de-politica-de-indexacao.pdf

Universidade Estadual Paulista - Unesp (2017). Coordenadoria Geral de Bibliotecas (2017). Manual de política de indexação para as bibliotecas universitárias da Unesp [recurso eletrônico] / coordenação: Mariângela Spotti Lopes Fujita. 1° ed. rev. e ampl. São Paulo: Unesp. Recuperado de https://www.biblioteca.unesp.br/portal/arquivos/manual-politica-indexacao-2017.pdf
Publicado
Oct 9, 2017
Cómo citar
Fujita, M., Sabbag, D., Santos, L., Ribas, R., Rosas, F., & Degasperi, M. (2017). Indexação de obras de ficção em bibliotecas universitárias: avaliação e adequação do Modelo para indexação de ficção (MENTIF). Palabra Clave (La Plata), 7(1), e041. doi:10.24215/18539912e041
Sección
Artículos

Palabras clave

Metodologia de Indexação; Obras de ficção; Bibliotecas universitárias.