Identificação de necessidades de informação de usuários na perspectiva da gestão

Resumen

Este artículo se centra en la adopción de identificadores de las necesidades de información de los usuarios como etapa de la gestión de la información. La interdisciplinaridad entre las áreas de la administración y la ciencia de la información  se da de manera amplia y efectiva una vez que varios conceptos, principios y metodologías utilizados entre ellas se mezclan en una unión de tipo integradora con la gestión de la información. A partir de esto se puede constatar que la información es un elemento común para la construcción de ese corpus interdisciplinar, así como un producto posible de gestión. El artículo se caracteriza como un estudio exploratorio, con abordaje del tipo bibliográfico. Los análisis hechos en los constructos teóricos permiten ponderar que la identificación de las necesidades de información es adoptada no solo en la gestión sino también en los abordajes acerca de estudios de usuarios. Se concluye que es imprescindible adoptar procedimientos orientadores para identificación de los individuos que son parte del ambiente corporativo, como un medio necesario para alcanzar los objetivos organizacionales.

Descargas

Los datos de descarga aún no están disponibles.

Biografía del autor

Eliane Bezerra Paiva
Professora Doutora do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal da Paraíba.

Citas

Alves, C. A. & Duarte, E. N. (2015) A relação entre a ciência da informação e a ciência da administração. TransInformação, Campinas, (27), pp. 37-46. doi:
27(1 http://dx.doi.org/10.1590/0103-37862015000100004)

Anjos, C. L. B. dos. (2017). Competência em informação e gestão da informação e do conhecimento. (Tesis de maestría en Ciência da Informação). Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa.

Beal, A. (2004). Gestão estratégica da Informação. São Paulo: Atlas.

Burke, P. (2016). O que é a história do conhecimento? São Paulo: Ed. UNESP.

Calva González, J. J. (2004). Las necesidades de información: fundamentos teóricos y métodos. 1. ed. México: Universidad Nacional Autonóma de México.

Capurro, R. (2003) Epistemologia e ciência da informação. En: Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, 5., 2003, Belo Horizonte. Anais ... Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciência da Informação e Biblioteconomia, Belo Horizonte.

Choo, C. W. (2003). A organização do conhecimento: como as organizações usam a informação para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões. São Paulo: Senac.

Crawford, S. (1978). Information need and uses. Annual Review of Information Science and Technology, (13), pp.61-81.

Cunha, M. B. da, Amaral, S. A. do & Dantas, E. B. (2015). Manual de estudo de usuários da informação. São Paulo: Atlas.

Davenport, T. (1998). Ecologia da Informação: por que só a tecnologia não basta para o sucesso na era da informação. São Paulo: Futura.
Devadason, F.J. & Lingam, P. Pratap. (1997). A Methodology for the Identification of Information Needs of Users. IFLA Journal, 23(1). Recuperado de https://archive.ifla.org/IV/ifla62/62-devf.htm , en 28 maio 2017.
Drucker, P. F. (2011). Administrando em tempos de grandes mudanças. (8.a reimp. de 1995). Tradução de: Nivaldo Montigelli Jr. São Paulo: Cengage Learning.

Ferreira, S. M. P. (1997). Estudo de necessidades de informação: dos paradigmas tradicionais à abordagem Sense-Making. Recuperado de http://www.eca.usp.br/nucleos/sense/index.htm. En 14 jan. 2002.

Mcgee, J.; Prusak, L. (1994). Gerenciamento estratégico da informação: aumente a competitividade e a eficiência de sua empresa utilizando a informação como uma ferramenta estratégica. Rio de Janeiro: Campus Elsevier.
Monteiro, S. A. (2015). Indicadores de qualidade para avaliação dos processos de gestão da informação. João Pessoa:2015. (Tesis de maestría en Ciência da Informação). Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa.

Oliveira, I. G. D. S. C. (2009). Dimensões da gestão da informação no campo da Ciência da Informação: uma revelação da produção científica do ENANCIB. 122f. (Tesis de maestría en Ciência da Informação). Programa de pós-graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa.

Oliveira, M. & Bertucci, M. G. E. S. (2003). A pequena e média empresa e a gestão da informação. Informação & Sociedade: Estudos, João Pessoa, 13 (2), pp. 65-87, jul./dez.
Recuperado de : http://bit.ly/1fTe5Ui. En: 20 maio 2017.

Pereira, E. C. (2003). Metodologias para gestão da informação. Transinformação, Campinas, 15(3), pp. 303-318. Recuperado de http://bit.ly/1oVm0Yi. En: 5 mar. 2014.

Pinto Junior, R. P. da S. (2006). A necessidade de indicadores para a gestão. Recuperado de http://bit.ly/1gvQaAe. Em: 24 mar. 2014.

Ponjuán Dante, G. (2011). La gestión de información y sus modelos representativos. Valoraciones. Ciencias de la Información, 42 (2), pp. 11-17. Recuperado de http://bit.ly/1fbdG06. En: 15 mar. 2014.

____________. (1998). Aplicaciones de gestión de información em las organizaciones. El professional de la información y su domínio de las técnicas y herramientas de la gestión. (Tesis doctoral inédita). Universidade de Havana, Habana.

Santos, C. D. & Valentim, M. L. P. (2014). As Interconexões entre a gestão da informação e a gestão do conhecimento para o gerenciamento dos fluxos informacionais. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, 4(2), p. 19-33.

Silva, J. F. da, Ferreira, M. A. T. & Borges, M. E. N. (2002). Análise metodológica dos estudos de necessidades de informação sobre setores industriais brasileiros: proposições. Ciência da Informação, Brasília, D. F., 31(2), pp.129-141.

Souza, I.G.C.O. & Duarte, E. N.(2011). Dimensões de um modelo de GI. Liinc em revista, 7(1), pp.152-169.

Tanus, G. F. de. S. C. (2014). Enlace entre os estudos de usuários e os paradigmas da Ciência da Informação: de usuário a sujeitos pós-modernos. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo,10(2), p. 144-173.

Tarapanoff, K. (2006). Informação, conhecimento e inteligência em corporações: relações e complementaridade. En: Inteligência, informação e conhecimento. (pp. 19-35). Brasília: IBICT, UNESCO.

_____________. (2015). Análise da informação para a tomada de decisão: desafios e soluções. Curitiba: InterSaberes.

_____________.(2006). Informação, conhecimento e inteligência em corporações: relações e complementaridade. En: Inteligência, informação e conhecimento. (pp. 19-35). Brasília: IBICT, UNESCO.

Toffler, A. (1987). A terceira onda. São Paulo: Record.

Valls, Souza & Beretta (2011). Fidelização dos clientes de serviços de informação: o uso do CRM como estratégia gerencial. In: VALLS, V. M.; VERGUEIRO, W. (Org.). Tendências contemporâneas na gestão da informação. São Paulo: Editora Sociologia e Política, 2011.

Valls, V. M. & Vergueiro, W. C. S. (2011). Tendências contemporâneas na gestão da informação. São Paulo: Ed. Sociologia e Política.

Valls, V. M. & Vergueiro, W. C. S. (1998). A gestão da qualidade em serviços de informação no Brasil: uma revisão da literatura. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, 3 (1), pp. 47-59. Recuperado de http://bit.ly/1jwUXiI. En: 12 jan. 2014.

Wilson, T. D. (2002). Information management. En: Feather, J. & Sturges, P. (Eds.). International Encyclopedia of Information and Library Science. Londres: Routleg.
Publicado
Oct 9, 2017
Cómo citar
Duarte, E., & Paiva, E. (2017). Identificação de necessidades de informação de usuários na perspectiva da gestão. Palabra Clave (La Plata), 7(1), e031. doi:10.24215/18539912e031
Sección
Dossier: Gestión de la información: dilemas y perspectiva

Palabras clave

Gestão da informação; Necessidade de informação; Usuário da informação